6 de fev de 2017

Policial é assassinada por bandidos e o Direitos Humanos não dá um ‘pio’

Iran Santos estava há 30 anos na polícia no MaranhãoA chefe de captura da Polícia Civil do Maranhão, Iran Cerqueira Santos foi morta a tiros por bandidos na noite de ontem (2), em São Luís.
O crime tem ganhado grande repercussão, principalmente nas redes sociais, mas até o momento não houve nenhuma manifestação por parte do Direitos Humanos, que sempre se pronuncia com rigor quando alguma bandido morre.
A imagem da policial assassinada se espalhou na internet e várias pessoas têm manifestado seu repúdio diante do silêncio do Direitos Humanos.
Iran Cerqueira estava saindo da casa de uma vizinha no Residencial Vista ao Mar, situado na região entre o bairro Araçagi e o município de Raposa, quando foi abordada pelos criminosos que, após pedirem informações a ela, dispararam contra o veículo em que a policial estava.
A vítima ainda trocou tiros com bandidos, mas foi atingida na região do peito. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Araçagi, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.
A polícia localizou três suspeitos e houve confronto. Dois morreram e um foi preso. O caso está sendo investigado pela a Delegacia de Homicídios, que trabalha com a suspeita de que houve uma emboscada em virtude da maneira como ocorreu o crime.
Iran Cerqueira Santos tinha 51 anos, trabalhava cerca de 30 anos como policial civil e atualmente atuava como chefe de captura da Delegacia de Roubos e Furtos.
O corpo dela está sendo velado na Pax União, localizado na área central de São Luís.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo