No Maranhão, 49% dos professores fazem jornada extra para compor renda

Slide1
Adicionar legenda
Andrea Almeida, 35, divide-se entre as atividades manicure e professora de matemática em uma rede municipal do interior do Maranhão até ser aprovada em um concurso estadual – agora, concilia os dois turnos de aula.

Hoje, quatro em cada dez docentes da rede básica do país, ou 41% do total, fazem atividades dentro e fora da educação para complementar a renda. Desse universo, 10% chegam a atuar em atividades fora da educação.
Os dados, tabulados pela Organização Todos pela Educação a pedido da Folha, são de questionário preenchido por 225 mil professores da rede pública do 5° ao 9° ano do ensino fundamental, amostra que compreende os principais anos dessa etapa de ensino. Ao todo, o fundamental reúne 1,4 milhão de professores.
O levantamento mostra ainda que cerca de 30% dos professores que atuam em uma escola por 40 horas ou mais por semana também arranjam tempo para complementar a renda com outras atividades.
“Em algumas redes , a própria carreira não esta desenhada para o professor se fixar na sala de aula, afirma a coordenadora de Todos pela Educação, Alejandra Velasco.
A atividade extra tem peso importante no orçamento doméstico dos professores : apenas com a docência , 50% dos profissionais recebem valor igual ou menor a R$ 2.035.
Com a jornada adicional, seja em outra rede ou fora da educação, esse percentual diminui para 36%.
Professores afirmam que a dupla jornada interfere na qualidade de vida e traz impactos para o desempenho em sala de aula.

Postar um comentário

0 Comentários