26 de jul de 2018

Pará tem 3 casos de sarampo e outros 12 suspeitos

Pará tem 3 casos de sarampo e outros 12 suspeitos (Foto: Bruno Carachesti/Arquivo)Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) revelou que, até o momento, foram notificados 28 casos suspeitos de sarampo no Pará, dos quais três foram confirmados, 13 descartados e 12 estão em investigação. Um dos casos confirmados foi notificado em Terra Santa, mas é residente de Manaus. Os outros dois são de Juruti, na região do Baixo Amazonas.
Quando é notificado um caso suspeito, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) de cada município afetado realiza imediatamente o bloqueio vacinal, que consiste em fazer busca ativa nos locais de circulação dos casos suspeitos para verificar se as pessoas com quem mantiveram contato estão ou não com a vacina em dia.
Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo, e atualmente empreende esforços para manter o certificado, interromper a transmissão dos surtos e impedir que se estabeleça a transmissão sustentada. Para ser considerada transmissão sustentada, seria preciso a ocorrência do mesmo surto por mais de 12 meses.
2013 e 2015, ocorreram surtos decorrentes de pacientes vindos de outros países, sendo registrados neste período 1.310 casos da doença. O maior número de casos foi registrado nos estados de Pernambuco e Ceará. Em 2017, casos de sarampo em venezuelanos que adentraram no estado de Roraima foram confirmados, ocasionando um surto da doença no estado, com ampliação de casos da doença para Manaus em 2018.
VACINA
São ofertadas gratuitamente para todos os estados do país as vacinas tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e a tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). As vacinas fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação e estão disponíveis ao longo de todo o ano nos postos de saúde em todo o país. Porém, em Belém ela está em falta em alguns postos, conforme foi noticiado pelo DIÁRIO na última sexta-feira (20).
Segundo o Ministério da Saúde, não há necessidade de corrida aos postos de saúde, já que as ações para controle do surto da doença, como bloqueio vacinal, nas localidades acometidas por casos de sarampo estão sendo realizadas com rigor. Neste momento, o Ministério da Saúde está intensificando a vacinação das crianças, público mais suscetível à doença.
Entretanto, adultos não vacinados devem receber a vacina prioritariamente em locais onde há surto da doença, como em Roraima e Manaus (AM). Pessoas que já completaram o esquema, conforme preconizado para sua faixa etária, não precisam novamente receber a vacina.
(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo