29 de mar de 2019

Por emendas, aliados ameaçam barrar pedido de empréstimo de Flávio Dino

Um grupo de deputados estaduais da base aliada ao governador Flávio Dino (PCdoB) reuniu-se ontem na presidência da Assembleia e começou a articular uma forma de o comunista voltar a discutir com o Legislativo temas como o pagamento de emendas parlamentares e a abertura para indicações políticas em órgãos regionais do Estado. O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), não participou do encontro.
Aliados reeleitos do governador já vinham insatisfeitos desde o ano passado, principalmente por conta do não pagamento das emendas. A esses, juntaram-se parlamentares de primeiro mandato, depois de o Governo não liberar emendas para o Carnaval, alegando problemas de caixa.
Entre as propostas para pressionar Dino a dar mais atenção à Assembleia está a possibilidade de trancamento da pauta, atualmente com projetos de interesse do governo. Um deles é o pedido de empréstimo de R$ 623 milhões feito no início da semana.
Para contratar a operação de crédito, o Executivo necessita de autorização parlamentar. A ideia da base é segurar a tramitação da proposta, obstruindo a pauta, para forçar o governador a conversar.
Um dos governistas que participaram do encontro, e que preferiu não ser citado, contou a O Estado que estiveram da reunião quase 20 deputados. “Alguns não puderam estar presentes, mas confirmaram apoio ao grupo”, destacou,
Segundo ele, pelo menos 20 devem participar de uma nova rodada de conversas, na segunda-feira, 1º, já com a presença de Othelino Neto.
Rebaixado
Além da pressão dos próprios aliados, o governo Flávio Dino deve transpor mais um obstáculo na busca pelos recursos para pagamento de precatórios, segundo informou em mensagem encaminhada aos parlamentares.
No ano passado, o Tesouro Nacional rebaixou a nota de capacidade de pagamento do Maranhão em virtude do déficit nas contas estaduais. Em 2017, era “B”, agora, “C” (reveja).
Na noite de quarta-feira, 27, durante audiência com o ministro Paulo Guedes no Senado, o senador Weverton Rocha (PDT) chegou a solicitar um ajuste na regra de classificação, o que faria o Estado retornar ao rol de “bons pagadores”.
Na prática, com nota “C” o Maranhão não está apto a receber garantia da União para a contração de novos empréstimos, caso necessário. Isso pode ser um empecilho para o novo pedido do governo (saiba mais)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo