Se Bolsonaro não comparecer a depoimentos, a PF pedirá providências, diz Flávio Dino

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou nesta terça-feira 28 que a Polícia Federal solicitará providências ao Judiciário se o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) não comparecer a depoimentos para os quais seja intimado.

O ex-capitão viajou aos Estados Unidos em 30 de dezembro, dois dias antes de Lula (PT) assumir a Presidência da República, e ainda não retornou. Por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro passou a ser investigado em um inquérito que apura a instigação dos atos golpistas de 8 de janeiro.

“Há uma investigação em curso e ele é um dos investigados formalmente. É claro que em algum momento ele vai ter de ser ouvido. Se ele não comparecer nos próximos meses, é claro que a Polícia Federal vai pedir providências”, disse Dino a jornalistas. “Pedir a quem? Ao Poder Judiciário, para que deflagre algum mecanismo de cooperação internacional, que é uma tendência que nós estamos defendendo. Não é algo restrito a essa investigação.”

“No limite”, prosseguiu Dino, seria possível pedir a extradição do ex-presidente à Justiça norte-americana, mas a medida “não é algo que está colocado na ordem do dia”.

“Seria possível. Seria possível alguma providência de cooperação jurídica internacional. Uma carta rogatória, por exemplo, seria possível.” (CartaCapital)

Postar um comentário

0 Comentários