A vítima Arthemisa Rodrigues da Silva, residente em Santa Quitéria, era mãe de um agiota amplamente reconhecido na região

A Polícia Civil investiga dois homicídios ocorridos na terça-feira, 16, na cidade de Brejo. A primeira vítima, identificada como Arthemisa Rodrigues da Silva, teve sua vida brutalmente interrompida por cerca de cinco disparos de arma de fogo quando se encontrava na porta de sua residência, por volta das 18h22. As investigações iniciais indicam que a vítima não resistiu aos ferimentos e faleceu no local do crime.

Logo em seguida, uma nova tragédia se desenrolou no mesmo bairro, onde um homem conhecido apenas como “Venta Furada” foi encontrado sem vida, vítima de golpes de faca. A conexão entre os dois eventos ainda não está clara, mas a proximidade temporal e geográfica levantam suspeitas de uma possível ligação.

A vítima Arthemisa Rodrigues da Silva, residente em Santa Quitéria, era mãe de um agiota amplamente reconhecido na região, que foi morto no ano passado. Após a morte do filho, informações da polícia indicam que ela teria assumido os negócios dele, tornando-se uma figura central no submundo financeiro local.

Essa mudança de poder, no entanto, parece ter trazido consigo uma série de inimizades e rivalidades, aumentando a complexidade do caso.