24 de jan de 2017

Bacabal, Bacuri e Dom Pedro: primeiro mês do ano acabando e impasse continua

Os imbróglios jurídicos da eleição de outubro de 2016 permanecem. Já passaram quase quatro meses após as eleições, os mandatos já iniciaram e não existe definição nestes municípios.
Bacabal
Zé Vieira: prefeito sem acesso às contas de Bacabal
Em Bacabal, o ficha suja Zé Vieira conseguiu por força de liminar do Tribunal Superior Eleitoral, mas ainda deve ser definido pela corte. Porém, a maioria absoluta da Câmara Municipal não deu a posse para o prefeito e não reconhece o prefeito. O gerente do banco do Brasil não deu acesso às contas do município e com o mês chegando ao fim, os servidores não sabem se receberão seus salários.
O deputado estadual Roberto Costa, que também disputou a prefeitura de Bacabal, solicitou intervenção do Ministério Público.
Bacuri
Washington Oliveira está perto de conseguir vitória na Justiça e assumir a prefeitura de Bacuri
Em Bacuri, o vereador Mauro Rocha Mendonça, eleito presidente da Câmara, governa interinamente os destinos dos bacurienses. O município é o que está mais perto de uma solução.
O mais votado foi Washington Oliveira (PDT). Mas teve sua candidatura indeferida por contas de 2010 rejeitadas pela Câmara, mas com base em um parecer do Tribunal de Contas que depois foi revogado pela corte de contas que opinou pela aprovação. No Tribunal de Justiça, Guerreiro Júnior havia dado liminar favorável ao pedetista. Mas Antonio Bayma cassou a liminar de Guerreiro. Mas a decisão de Bayma foi baseada em um pedido do prefeito José Baldoíno da Silva Nery que na data do protocolo já havia sido cassado. Por isso, ontem o desembargador Raimundo Barros acatou o pedido de desistência do município, já que o prefeito que formulou a ação não estava no cargo. A decisão pode garantir a posse de Washington.
Dom Pedro
Alexandre Costa depende do TSE. Caso perca, Dom Pedro terá novas eleições
Em Dom Pedro, a presidente da Câmara também está comandando o município. A vereadora Rosa Nogueira (PSDC) foi conduzida ao cargo de prefeita de Dom Pedro e dirigirá a cidade até que seja resolvido o imbróglio envolvendo os candidatos Hernando Macedo (PC do B) e Alexandre Costa (PSC).
Alexandre Costa, que obteve maioria nas urnas no pleito do ano passado, teve a candidatura a prefeito indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e em decisão monocrática no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por conta disso, seus votos foram anulados. A inelegibilidade de Alexandre se deu por uma condenação por improbidade administrativa. Porém, ele alega que a condenação ocorreu após o registro de candidatura, o que faz com que esta não possa ser indeferida. O pleno do TSE irá julgar a questão.
http://www.ma10.com.br/clodoaldocorrea

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo