27 de abr de 2017

Ministro da Justiça manda Polícia Federal investigar jogo da Baleia Azul

Painel de alunos da USP; turma de medicina registrou três tentativas de suicídio nas últimas semanasO ministro da Justiça, Osmar Serraglio, determinou nesta quarta-feira (26) que a Polícia Federal investigue o jogo Baleia Azul, que circula em redes sociais. O desafio consiste em uma série de tarefas, que culminam na tentativa de suicídio.
O pedido, que já havia sido realizado informalmente, foi formalizado à PF nesta semana. A decisão ocorreu após o tema ter sido tratado em reunião com parlamentares e o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN).
Nos últimos meses, o jogo tem sido relacionado ao registro de ocorrências de lesão corporal, automutilação e morte de adolescentes, segundo o Ministério da Justiça. Ao menos três mortes suspeitas de relação com o jogo são investigadas em Belo Horizonte, Pará de Minas (MG) e Arcoverde (PE).

A suspeita de ligação com o jogo também é investigada no Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso e Paraíba, conforme a Folha noticiou. Parlamentares, porém, alegaram na reunião terem informações e relatos de vítimas em outros Estados, como Maranhão e Amazonas.
Em alguns dos Estados onde o jogo é investigado, a polícia já tem indícios de pessoas que podem estar por trás dos desafios. A investigação, porém, é mantida em sigilo. Instigar ao suicídio é crime, com pena de um a três anos se a instigação resultar em lesão corporal grave.
Pessoas que precisam de apoio podem acessar o CVV (Centro de Valorização da Vida), por meio do telefone 144. O centro também disponibiliza contato por e-mail, chat ou Skype 24 horas por dia.

Sinais de Alerta

Ilustração Carolina Daffara/Editoria de Arte/Folhapress
  • falar sobre querer morrer
  • procurar formas de se matar
  • falar sobre estar sem esperança ou sobre não ter propósito
  • falar sobre estar se sentindo preso ou sob dor insuportável
  • falar sobre ser um peso para os outros
  • aumento no uso de do álcool e drogas
  • agir de modo ansioso, agitado ou irresponsável
  • dormir muito ou pouco
  • se sentir isolado
  • demonstrar raiva ou falar sobre vingança
  • ter alterações de humor extremas
  • quanto mais sinais, maior pode ser o risco da pessoa
Ilustração Carolina Daffara/Editoria de Arte/Folhapress
O que fazer
  • não deixar a pessoa sozinha
  • tirar de perto armas de fogo, álcool, drogas ou objetos cortantes
  • ligar para canais de ajuda
  • levar a pessoa para uma assistência especializada

Telefones e sites de ajuda:

Centro de Valorização da Vida (CVV): 141
Também é possível entrar em contato e receber apoio emocional do CVV via internet, a partir de email, chat e Skype 24 horas por dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo